MAIS É MENOS!

RELOGIO

Você sabe quantas escolhas já fez por dia ou por semana? 

Um estudo recente apontou que os chefes executivos americanos se envolvem em 135 escolhas e/ou tarefas por semana. Sendo que dentre cada tarefa, inúmeras outras sub tarefas. De todas as atitudes desempenhadas pelos líderes, 50% das decisões foram concluídas em nove minutos ou menos e 12% das decisões foram tomadas em uma hora ou mais.
Sendo assim, levemo-nos a uma importante reflexão. Pense nas suas próprias escolhas e questione-se: quantas delas podem ser executadas em 9 minutos e quais são fechadas em 1 hora? Você tem investido o tempo certo em suas decisões?
Mas como posso gerenciar minhas escolhas?
Hoje em dia, a tendência das empresas é oferecer menos produtos aos seus clientes, porém, com maior qualidade. Já foi provado cientificamente que, se uma empresa tem um volume muito grande de produtos, o cliente não consegue fazer uma boa escolha e, consequentemente, acaba por não efetivar a compra. Como por exemplo, um restaurante que oferece um cardápio no qual você não consegue nem acabar de ler, de tantas opções. Ou uma sapataria com inúmeros lançamentos e você não sabe ao menos se deseja seguir um estilo casual ou social.
Uma das conclusões é que por mal gerenciamento das decisões e disciplina para a tomada de atitudes, podemos acabar escolhendo não escolher, mesmo se for de nosso interesse.
Baseando nas palavras de Sheena Iyengar (psico-econimista da Columbia Business School), a ACT VOZ fornecerá a você algumas recomendações, para auxiliar nas escolhas conscientes e planejadas:
– CORTE: menos é mais! Dê menos opções e decida com maior frequência, ou venda com maior frequência.
– CONCRETIZE: torne concreta e faça um mapa mental de todas as suas opções, racionalizando as vertentes envolvidas (isso aumenta em 20% a chance de escolha).
– CATEGORIZE: separe as opções em categorias, de uma forma que traduza algo a quem está escolhendo.
– “CONDIÇÃO DE ESCOLHA”: o cliente frequentemente dispensa certa ou muita energia ao comprar algo. Por isso, comece com escolhas mais simples e vá para as mais complexas – inicie de uma maneira mais fácil, direta e ensine ao outro como escolher.
“O fator chave para fazermos boas escolhas é sermos exigentes nas mesmas. E quanto mais formos capazes de exigir, poderemos ser melhores na prática da arte de escolher”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s